Benefícios da Ostra para a saúde

As ostras são moluscos que pertencem à família Ostreidade e à ordem Ostreoida. Elas se desenvolvem em águas marinhas e podem ser encontradas em mares de todo o mundo, com exceção de águas muito poluídas e/ou frias. Inicialmente, as ostras vivem soltas nas águas e na areia, mas com o passar do tempo, elas se fixam nas roxas.

Benefícios da Ostra para a saúde

Com formatos irregulares e desiguais entre si, as conchas são calcificadas, elas se mantêm fechadas em virtude de um músculo adutor. O corpo delas é mole e constituído por boca, coração, estômago, rins, intestino, gônadas (órgãos sexuais), músculo adutor, guelras, ânus e manto.

Ainda que sua aparência não seja considerada muito agradável, a ostra é muito apreciada na culinária de diferentes países. Há, inclusive, evidências da presença de caçadores de ostras em diversas civilizações costeiras da pré-histórias. Ela é um animal rico em vários nutrientes, entre eles o zinco. Atualmente, os maiores produtores de ostras são Bélgica, Holanda, Inglaterra, França, Itália e Portugal.

Principais benefícios da ostra

Principais benefícios da ostra

As ostras são alimentos bastante ricos em vitaminas e minerais, mas, ao mesmo tempo, muito pobres em minerais, pois têm uma baixa composição nutricional de carboidratos e lipídios. O mineral mais presente nas ostras é o zinco, tanto que cerca de seis ostras cozidas ou cruas fornecem a quantidade de zinco precisa para cinco dias. Conheça os benefícios que o consumo de ostra oferece para o nosso organismo:

  • Perda de peso:

As ostras são um alimento muito rico em nutrientes, mas com baixar calorias. Com isso, elas são excelentes aliadas para quem busca uma alimentação saudável e ainda perder peso com saúde.

  • Ricas em proteínas:

As proteínas são alguns dos nutrientes mais importantes de uma alimentação saudável, e as ostras são uma excelente fonte delas. A presença das proteínas no nosso organismo garante a atividade metabólica, a reparação dos tecidos, o crescimento das células e a força dos nossos músculos, além de outros benefícios necessários para o nosso organismo. A quantidade de proteínas em uma alimentação saudável não pode ser exagerada e uma porção de ostras já fornece praticamente 1/3 da nossa necessidade diária.

  • Coração:

Outro benefício do consumo de ostras é o impacto positivo que elas oferecem para a saúde do nosso coração, em virtude da presença dos altos níveis de ômega-3 e ômega-6, que ajudam na redução do colesterol ruim. O ômega-3 é conhecido como uma gordura boa, pois a sua presença diminui o colesterol ruim no sangue, e ele ainda atua na inibição da ligação nas paredes das artérias e nos vasos sanguíneos. Com isso, a probabilidade do nosso organismo acumular gordura diminui, assim como o surgimento de doenças cardiovasculares.

Os benefícios para a saúde do coração também estão relacionados com o alto teor de magnésio e potássio nas ostras. Eles ajudam a diminuir a pressão arterial e a relaxar os vasos sanguíneos, o que acarreta no aumento da circulação e da oxigenação do sangue e na redução da pressão sobre o nosso sistema cardiovascular. Além disso, a presença da vitamina E entre os componentes das ostras ajuda a aumentar a resistência e a flexibilidade das membranas celulares. Isso se caracteriza como um terceiro nível de proteção contra doenças cardiovasculares.

  • Cicatrização:

O alto teor de zinco presente nas ostras resulta em diversos benefícios para a nossa saúde, entre eles estão as cicatrizações mais rápidas das feridas e a melhora da atuação do nosso sistema imunológico contra micróbios e infecções variadas. Considerado um mineral essencial, o zinco também é necessário para o crescimento e desenvolvimento das crianças e dos jovens, assim como para a manutenção das funções corporais das pessoas de todas as idades.

  • Circulação do sangue:

As ostras também são uma ótima fonte de ferro para o nosso organismo, elas possuem mais de 90% do que necessitamos diariamente do nutriente em cada porção. O ferro é essencial para a formação dos glóbulos vermelhos do nosso sangue e uma importante defesa contra a anemia – condição em que o sangue não tem uma quantidade suficiente de glóbulos vermelhos saudáveis. A doença pode levar a perturbações do estômago, fadiga, fraqueza muscular e falha cognitiva.

  • Saúde dos ossos:

Os minerais que são encontrados entre os elementos que compõem as ostras são diversos, e vários deles contribuem significativamente para a força dos nossos ossos. A presença de selênio, cobre, ferro, zinco, fósforo e cálcio é de extrema importância para o aumento da densidade mineral óssea e durabilidade. Eles nos protegem do surgimento de doenças relacionadas aos ossos, como a osteoporose.

Cálcio de Ostra ou Pó de Ostra

O cálcio de ostras, ou pó de ostra, como também é conhecido, é um suplemento vitamínico que desempenha um papel fundamental no nosso organismo. Ele é uma fonte de cálcio biodisponível, magnésio e zinco, e atua na prevenção da osteoporose, pois atua no desenvolvimento e manutenção dos nossos ossos e tecidos calcificados. Conheça todos os nutrientes e os benefícios que o pó de ostra oferece:

  • Vitamina D:

A vitamina D promove a absorção de cálcio no nosso organismo, assim como também é fundamental para o bom desenvolvimento dos nossos ossos e dentes. Outro benefício desta vitamina é que ela aumenta a mineração óssea e regula a concentração de cálcio plasmático no nosso organismo.

  • Magnésio:

O magnésio é responsável por retardar o envelhecimento das células e é essencial para a fixação do cálcio no organismo. Aliás, junto com o cálcio, o magnésio ainda é capaz de manter os nossos músculos funcionando bem.

  • Zinco:

O zinco é um mineral de extrema importância para o bom funcionamento do nosso sistema imunológico. Ele também estimula a atividade de mais de 100 enzimas do nosso organismo e atua intervindo no metabolismo de proteínas e ácidos nucléicos.

  • Ferro:

O ferro atua no nosso organismo na fabricação das células vermelhas e também no transporte do oxigênio para todas as células presentes no nosso corpo.

O pó de ostra é um suplemento alimentar indicado para pessoas de todas as idades, contudo, a recomendação da dose diária normalmente varia conforme a idade e as necessidades de cada um. Por isso, é importante buscar pela prescrição profissional antes de consumir. Além disso, em casos de hipersensibilidade aos componentes do suplemento, assim como em pacientes com hipocalemia, hipercalciúria e com problemas renais, o uso não é recomendado.

O consumo de pó de ostra pode causar reações adversas e alguns sintomas gastrointestinais em que for hipersensível, como ligeira diarreia e algumas erupções. Contudo, na maioria dos casos, não é necessário suspender o uso e, após algum tempo, este estado se normaliza.

Dicas de consumo

As ostras podem ser consumidas de várias maneiras, sejam elas cruas, com molhos ácidos variados ou, até mesmo, com suco de limão. Confira, a seguir, cinco modos de preparar ostras.

  • Ostras com molho de tabasco

Uma das sugestões de consumo de ostras é comê-las fritas e frescas junto com molho de tabasco. Para isso, espalhe sobre elas um condimento feito a base do molho de tabasco, suco de limão, meia xícara de café de vinagre de Jerez e sal em escamas. É possível adicionar também uma pitada de açúcar e cebolas bem picadas.

  • Ostras fritas

A cidade de Nova Orleans, localizada no estado de Louisiana, nos Estados Unidos, é conhecida pela quantidade grande de animais marinhos que vêm da Baía de Louisiana, e lá as ostras são feitas frequentemente fritas (ou à milanesa) e servidas com molho tártaro por cima. A receita tem origem na cozinha típica da região, a cajun creole, que mistura influências das culinárias francesa, africana e americana.

  • Ostras recheadas

Também de origem dos Estados Unidos, outra receita tradicional utilizando ostras é a rockefeller, que são as ostras recheadas. Para preparar a receita é preciso, primeiro, ferver as ostras e, em seguida, colocá-las em suas conchas. Após isso, recheie elas com uma mistura que leva salsa, cebola, migalhas de pão, bacon e espinafre. Depois de todas recheadas, as coloque no forno para assar.

  • Ostras com vinagre de vinho

Uma receita clássica da França para fazer ostras é chamada de vinagrete Mignonette. Nela, as ostras são servidas com vinagre de vinho. Para preparar o prato, faça as ostras com vinagre de vinho, grãos de pimenta preta moída e cebolas picadas. Utilize uma colher de chá do molho para cada ostra e coloque um toque leve de limão. A dica dos grandes chefs franceses é preparar o vinagrete com antecedência, que deixará o prato ainda mais saboroso.

  • Ostras gratinadas

Outra receita com origem francesa utilizando os frutos são mar é a de ostras gratinadas ao forno. Para prepará-la é preciso fazer uma mistura utilizando salsinha e manteiga e colocar dentro de cada uma das outras. Em seguida, acrescentar migalhas de pão ralado e queijo gruyere para, em seguida, levar ao forno para assar por alguns minutos.