Benefícios do Ômega 3 para a saúde

O ômega 3 tem sido objeto frequente de estudos nos últimos anos. Isso se dá devido aos benefícios que o consumo pode trazer a vida dos indivíduos.

O que é ômega 3

Ômega 3 consiste em um ácido graxo fundamental para o bom funcionamento do organismo. Como ele não é produzido naturalmente pelo corpo, devemos consumir alimentos para usufruir de suas propriedades.

Benefícios do ômega 3

Observe a seguir os benefícios do Ômega 3:

1. Promove o bom funcionamento do cérebro;

2. Melhora a memória;

3. Agilidade no raciocínio lógico;

4. Previne doenças cardiovasculares; e

5. Diminui o risco de desenvolvimento do câncer.

Propriedades do Ômega 3

No que se refere às gestantes, observe a seguir as propriedades do Ômega 3:

  • Ajuda no combate à depressão;
  • Fortalece o sistema imunológico;
  • Combate à depressão;
  • Ajuda contra a artrite reumatoide; e
  • Auxilia no combate a alergias e asma.

No que se refere à prática de atividades físicas, as propriedades do ômega 3 auxiliam na redução do desgaste, bem como na agilidade da recuperação muscular.

Ômega 3 e gravidez

Observe a seguir os benefícios do consumo de ômega 3 durante o período gestacional:

1. Auxilia no desenvolvimento do feto;

2. Evita o risco de parto prematuro;

3. Previne a depressão pós parto; e

4. Melhora o desenvolvimento cognitivo da criança.

No que se refere à prática de atividades físicas, as propriedades do ômega 3 auxiliam na redução do desgaste, bem como na agilidade da recuperação muscular.

Um estudo efetuado recentemente apontou que duas porções de peixes e/ou frutos do mar deveriam compor a dieta de mulheres em idade fértil. Nesses casos, deve-se tomar cuidado ao selecionar, haja vista que, em algumas espécies, podemos encontrar mercúrio.

Ômega 3 emagrece

O consumo de ômega 3 de maneira isolada não emagrece. Entretanto, uma vez que, somado a atividades físicas e dieta equilibrada, o ômega 3 pode trazer melhorias a saúde coronária e, com isso, ter melhorias no rendimento físico.

Pesquisas apontam que o ômega 3 ajuda a melhorar os aspecto circulatórios e protege o sistema imunológico. Sendo assim, a qualidade de vida será melhorada e as atividades físicas poderão ficar mais intensas. Até o momento, essa é a única maneira que o ômega 3 ajuda a perder peso.

O quanto consumir de ômega 3

Há controvérsias no que se refere à quantidade diária de ômega 3. Embora haja orientações de que o ideal seja de até quatro gramas diárias, estudos demonstram que, a longo prazo, essa quantidade pode desencadear complicações. Em contrapartida, médicos apontam que a ingestão de até um grama diário de ômega 3 é o suficiente.

Visando dirimir essas dúvidas, sugerimos que um médico de sua confiança seja consultado. Apenas ele, ao identificar a carência, poderá ser assertivo nesse aspecto.

Alimentos ricos em ômega 3

Observe a seguir alguns alimentos ricos em ômega 3:

1. Oleaginosas

Além da presença de gorduras poli-insaturadas, as oleaginosas contêm ômega 3, como castanhas, nozes e amêndoas, por exemplo. Sugere-se que sejam adquiridas com casca.

2. Peixes

Peixes como salmão, sardinha e atum são de água fria. Há neles uma quantidade considerável de ômega 3. Como essa quantidade se concentra na pele do peixe, sugerimos que ela não seja retirada.

3. Óleos vegetais

Óleos vegetais são abundantes em ácido graxo, como o azeite e óleo de canola, que por sua vez, possui quantidade significativa de ômega 3.

4. Sementes e grãos

Sementes e grãos, além de serem ricas em fibras, são grandes fontes de ômega 3, como a linhaça e chia.

5. Crustáceos

O camarão, bem como outros crustáceos, são fontes de ômega 3.

6. Folhas verdes escuras

Vegetais como brócolis e espinafre são ótimas alternativas para quem pretende usufruir do ômega 3.

7. Leguminosas

Grão-de-bico e ervilha são excelentes opções para os indivíduos que desejam desfrutar dos benefícios do de ômega 3.

Suplementos de ômega 3

Inicialmente, esclarecemos que é essencial ir ao consultório de um nutricionista para verificar a necessidade de ingerir suplementos de ômega 3, haja vista que apenas ele poderá responder aos seus questionamentos com precisão e falar sobre a ingestão adequada. Vale destacar que tudo em excesso causa malefícios à saúde.

Feitas essas considerações, informamos que é importante que o consumo seja feito entre uma refeição e outra e/ou após a realização de alguma atividade física. Como cada organismo tem um ritmo, a quantidade a ser ingerida sofrerá variações.

No que se refere à periodicidade de consumo, o ideal é que seja ingerido concomitantemente com a prática regular de atividades físicas e uma dieta balanceada. Dessa forma, os efeitos serão garantidos.

Embora possa ser benéfico para a saúde e complementar a dieta, o ideal é que ele seja consumido naturalmente e incorporado nas refeições diárias.

Nutrientes similares ao ômega 3

Pessoas veganas podem consumir ômega 3 de outras maneiras, bem como:

  • Sementes

Sementes, como a linhaça, por exemplo, são saudáveis, abundantes em ômega 3 e fibras.

  • Nozes

Além de serem uma fonte robusta de ômega 3, contêm antioxidantes.

  • Soja

A soja, além de ser rica em ômega 3, possui cálcio.

  • Vegetais verdes-escuros

Vegetais como o brócolis contêm ômega três, além de diversos nutrientes importantes, como vitamina C.

Contraindicações do ômega 3

Considerando que o ômega 3 é extraído majoritariamente dos peixes, pessoas que são alérgicas a esses animais devem tomar cuidado. Nesse panorama, vale destacar que há outras maneiras de obter essas substâncias, como sementes, por exemplo.

Indivíduos que têm problemas de coagulação, como hemofilia, por exemplo, devem evitar ao máximo o ácido graxo. O consumo de ácido graxo pode desencadear hemorragias, haja vista que o consumo pode deixar o sangue mais líquido.

Ainda nesse cenário, pessoas que têm próteses cardíacas também devem se precaver quanto ao consumo. Gestantes devem perguntar ao médico a quantidade ideal de consumo. Como tudo em excesso faz mal à saúde, o consumo em demasia de ômega 3 pode ocasionar problemas no que se refere ao desenvolvimento do feto.

Quanto ao uso de cápsulas, é essencial o conhecimento prévio do tipo de ômega 3 que está consumindo. Vale salientar que algumas cápsulas comercializam podem conter alta concentração de mercúrio e isso pode causar intoxicação, cujos sintomas incluem:

  • Cefaleia;
  • Fraqueza;
  • Insônia;
  • Calafrios;
  • Contrações musculares; e
  • Mudanças repentinas de humor.