Benefícios da Farinha para a saúde

A farinha é um pó desidratado, abundante em amido, obtido normalmente de cereais moídos tais como o trigo ou de raízes como a mandioca. Apesar de as farinhas mais comuns serem estas, existem diversos tipos de farinha, como as de milho, amêndoas, coco e grão de bico. Normalmente, quando se chama apenas de farinha, refere-se à farinha de trigo. Neste artigo, falaremos apenas da farinha de trigo.

benefícios da farinha

A farinha de trigo possui muitas variedades, sendo que cada uma delas possui uma função específica. Explicaremos mais sobre os tipos e suas funções em um tópico mais abaixo. A farinha de trigo é o principal ingrediente de muitas receitas, sendo o cerne para a elaboração de pães, macarrões, bolos, mingaus, tortas, panquecas e salgados.

A origem do trigo é muito antiga e desconhecida. Cada povo atribuiu sua aparição a uma divindade diferente: os egípcios à deusa Isis, os hindus a Brahma, os árabes a São Miguel e os cristãos a Deus.

Estudos indicam que a raça humana já cultivava uma espécie de trigo (Triticum vulgare) há pelo menos 6 mil anos. Também foram encontrados grãos de trigo nos jazigos de múmias do Egito, em ruinas de habitações lacustres da Suíça e em tijolos da pirâmide de Dashur.

No século XVI, com a chegada dos primeiros colonizadores, o trigo chegou ao Brasil e logo foi levado para o sul, onde o clima e o solo eram mais adequados. Os açorianos foram os protagonistas na história do trigo no país e, apesar de chegarem somente no século XVIII, foram eles que deram a grande força para prosperidade deste cereal. Após diversas epidemias, guerras e abertura dos portos, o trigo quase desapareceu. Com a proclamação da independência, se iniciou um novo ciclo do trigo, que teve seus altos e baixos desde então.

Atualmente, o país não é autossuficiente em trigo. A maior parte do trigo consumido no país é proveniente de outros países. O maior produtor de farinha é a Alemanha, seguido pela Turquia e Argentina. No país, a maior parte do trigo ainda é plantada no sul, onde as condições climáticas são mais favoráveis para o seu plantio. 

No Brasil, por determinação do governo, desde 2002 toda farinha comercializada deve ser enriquecida em ácido fólico e ferro. Como a farinha de trigo é um dos alimentos mais consumidos no país, foi a forma que o governo achou para evitar defeitos neonatais causados pela insuficiência destes nutrientes.

Benefícios da farinha

O trigo é o segundo cereal mais produzido no mundo. Para algumas pessoas, ele pode melhorar o humor, combater o colesterol e auxiliar na recuperação muscular.

Um dos benefícios deste ingrediente é que ele produz rapidamente energia após ingerido. A glicose gerada pelo trigo serve como combustível para todas as funções vitais do corpo, crescimento e reparação dos tecidos.

Como é riquíssimo em carboidratos, ou seja, glicose, ajuda a melhorar o humor, pois faz o corpo produzir serotonina. Este hormônio está relacionado à sensação de bem-estar, diminuindo a irritação. A glicose também ajuda a controlar o sono.

A farinha de trigo também é uma ótima fonte de fibras. Essas fibras auxiliam no correto funcionamento das funções digestivas e intestinais. Também auxilia no controle do colesterol e dos níveis de glicose no sangue.

O trigo integral ainda possui a capacidade de retardar a absorção de carboidratos (por ser rico em fibras solúveis), auxiliando no controle da diabetes.

Propriedades da farinha

A farinha de trigo é uma ótima fonte de carboidratos. Apesar do tipo branco ser pobre em nutrientes, a do tipo integral (com farelo), contem vitaminas do complexo B, zinco e potássio. O zinco auxilia a fortalece o sistema imunológico e o potássio na hidratação dos tecidos do corpo.

Informação nutricional da farinha

A farinha de trigo possui muito carboidrato, pouca proteína e pouquíssima gordura. A cada 100g deste ingrediente há 75,1g de carboidratos; 9,8g de proteína; 0,3g de gordura saturada; 0,2g de gordura monoinsaturada; 0,5g de gordura poli-insaturada e 0,2g de fibra alimentar.

Já os nutrientes da farinha são muitos. Cada 100g desse alimento existe 17,9mg de cálcio; 114,7mg de fósforo; 0,5mg de manganês; 31mg de magnésio; 1,4g de lipídios; 1mg de ferro; 151,4 mg de potássio; 0,8mg de zinco; 0,9mg de niacina; 0,3mg de tiamina (B1) e 0,7 de sódio.

Malefícios da farinha

Segundo estudos recentes, o consumo deste alimento está relacionado a falta de controle do apetite (compulsão alimentar), desequilíbrio nas taxas de açúcar no sangue, aumento de peso, alterações do pH, aumento dos processos inflamatórios, alergias, erupções na pele, perda de cabelo, esquecimento, dor de cabeça, perda de massa óssea, não absorção de nutrientes e aumento das taxas de colesterol ruim.

Normalmente, a farinha de trigo ataca principalmente o intestino, gerando inflamações que, com sua continua ingestão, causam buracos na parede deste órgão, deixando-o permeável. Estes buracos deixam a passagem livre para substâncias que não deveriam ser absorvidas pelo sangue. Dessa maneira, vírus e bactérias conseguem caminhar e propagar-se livremente pelo corpo, causa infecções e alergias generalizadas.

Comer farinha sem engordar

Como qualquer outro alimento, a farinha pode engordar. Contudo, não é a farinha que engorda, mas, sim, a quantidade ingerida deste alimento. Se consumida com moderação, não haverá problemas com a balança. É tudo uma questão de equilíbrio.

Tipos de farinha

Existem diversos tipos de farinha de trigo, uma para cada objetivo. Abaixo explicaremos um pouco sobre cada tipo.

  1. Farinha branca tipo 00

Esse tipo de farinha é super-refinado, mas 100% natural. Ela é feita com os grãos mais fracos do trigo, possuindo menos glúten, contudo absorvendo mais água. Esse tipo de farinha é perfeito para massas leves e aeradas, com fácil digestão. No Brasil, este tipo de farinha não é produzido, sendo importado do Canadá, Itália e Argentina.

  • Farinha branca tipo 0

A farinha tipo 0 contém mais glúten que a do tipo 00. Também possui mais ferro, deixando a massa com mais textura e volume. Esse tipo é ideal para pães, pizzas e macarrões.

  • Farinha tipo 1

A farinha tipo 1, também conhecida como especial, é o tipo mais versátil. Ela é produzida pela mistura de grãos de trigo fracos e fortes. Pode ser utilizada em qualquer tipo de preparo.

  • Farinha Integral

Esse tipo de farinha é proveniente da moagem do grão inteiro do trigo, sendo utilizada em receitas que exijam maior teor de fibras, como as receitas integrais.

Receitas com farinha

Existem diversas receitas que podem ser encontradas na internet. As receitas mais famosas que levam trigo são os pães, bolos e pizzas. Contudo, existe uma vasta gama de alimentos que levam este ingrediente como panquecas, folhados, biscoitos, roscas e empadões.

Uma receita muito famosa que leva praticamente só farinha de trigo é a massa de pizza. Abaixo, deixamos uma receita fácil e deliciosa dessa massa. 

Ingredientes:

  • 500g de farinha de trigo;
  • 5g de fermente biológico;
  • 325ml de água morna e
  • 5g de sal.

O modo de preparo é muito simples. Deve-se misturar todos os ingredientes até formar uma massa uniforme. Amasse-a por alguns minutos para ativar bem o glúten e airar a massa para deixá-la bem macia.

Após, deixe descansar por uma hora coberta por papel filme para não perder a umidade. Em seguida, divida a massa em duas e abra-a no formato que desejar (essa massa rende duas pizzas de aproximadamente 30 centímetros de diâmetro). Por último pincele um pouco de azeite e acrescente o recheio que desejar, leve ao forno e asse até que a borda esteja dourada.