Benefícios da Carne de Peru para a saúde

O peru é uma ave originária da América do Norte, e, pelo costume servi-la em grandes festas, principalmente ceias de Natal e de Ano Novo, foi assim que se popularizou no Brasil e no resto do mundo.

Fora desse contexto, por aqui ela é consumida com menos frequência do que a carne de boi ou, para ficarmos nas aves, que a de frango. Ou melhor, ela é mais consumida por pessoas que estão de dieta, orientadas por seus nutricionistas, uma vez que a carne de peru tem menos gordura que a de frango.

Contudo, atualmente existe uma grande polêmica neste assunto, uma vez que a forma do peru mais presente no prato dos brasileiros é o peito do peru, novamente por recomendação médica, que no entanto é um embutido, ou seja, um produto rico em aditivos industriais para melhorar a cor e o sabor e aumentar seu tempo de prateleira. Em outras palavras, não é um produto saudável, muito menos para uma dieta.

Aqui, neste texto, vamos ver os benefícios da carne de peru, seus malefícios, a tabela nutricional da carne de peru e algumas receitas com carne de peru. Continue lendo!

Propriedades da carne de peru

Muita gente não sabe a diferença entre galinha, peru e chester, as “aves natalinas” por excelência. Elas são da mesma família, sendo que o peru é a maior de todas e com o menor teor de gordura, que fica mais concentrada nas asas e sobrecoxas; o peito é onde tem mais carne.

benefícios da carne de peru

Essa carne é um pouco mais dura que a do chester, e menos suculenta que a de frango; é um desafio para os cozinheiros prepará-la sem que resseque. Já o chester, é um frango desenvolvido por uma empresa específica, maior do que o frango comum, com menos gordura do que este e alto teor de proteínas, com a carne mais no peito e nas coxas. E o frango é o menor de todos. Todos eles contêm aproximadamente a mesma quantidade de proteínas e calorias.

A carne de peru, como a da maioria das aves, é branca por conter pouco ferro, que com oxigênio forma a proteína chamada mioglobina, responsável pelo avermelhamento das carnes – pelo fato de o animal não fazer muito esforço físico e costumar ser abatido em menos tempo que o boi, por exemplo, ele tem menos possibilidade de acumular ferro.

Mas sua grande vantagem reconhecida em relação à carne do boi é a de ter menos gordura e carboidratos, o que faz dele altamente recomendado para os adeptos da musculação, porque contribui na regeneração dos músculos após os treinos, e ainda diminui o risco de ferimentos.

Gorduras

As gorduras da carne de peru são os ácidos graxos:

Ômega 3 e ômega 6: diminuem o colesterol ruim e o açúcar no sangue, prevenindo doenças cardíacas como arteriosclerose (que é o endurecimento das artérias), além de tratarem inflamações e ajudarem no desenvolvimento cerebral e na regeneração das células nervosas.

Vitaminas

  • B3 (niacina): vitamina responsável pelo tratamento do colesterol e de outras gorduras no sangue.
  • B6: controla os níveis de açúcar no sangue. Esta vitamina faz a carne de peru ser indicada para diabéticos.
  • Fósforo: é responsável por diversas funções: atua na formação de proteínas, que irão formar os mais diversos órgãos do corpo; fortalece ossos, dentes, músculos e nosso sistema imunológico, desempenha funções nos sistemas nervoso e digestório, entre outras.
  • Zinco: é importante na gravidez, regenera as células, protege contra doenças como Alzheimer, regula o funcionamento dos olhos (juntamente com a vitamina B3), entre outras funções.
  • Potássio: Melhora o sistema nervoso e torna os ossos mais resistentes, entre várias outras funções.
  • Selênio: funções antioxidantes, isto é, de regeneração de células e combate dos radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento precoce em tecidos e órgãos. Assim, previne doenças incapacitantes e rejuvenesce a pele.
  • Magnésio: atua sobre o funcionamento de mais de 300 tipos de enzimas.

Proteínas

A carne de peru é muito rica em proteínas. Sendo assim, uma refeição com ela promove sensação de saciedade por mais tempo, e a tendência é a pessoa comer menos na refeição seguinte, atitude que pode facilitar a perda de peso. Além disso, ela ajudaria a manter a compulsão por carboidratos sob controle.

Além disso, é muito importante falarmos aqui de uma proteína específica, o triptofano, que o corpo utiliza na fabricação do neurotransmissor serotonina, responsável pela sensação de bem-estar, e em outras funções cerebrais, como o sono (esta, junto com o selênio e as vitaminas B3 e B6). A carne de peru contém grande quantidade desta substância, portanto também pode ser indicada para quem sofre de insônia ou de baixa produção de serotonina, causa de doenças mentais como certos tipos de depressão.

Malefícios da carne de peru

Em primeiro lugar, com relação ao peru como um todo, existe uma discussão científica sobre o uso dos chamados promotores de crescimento para que desenvolvam mais carne no peito em menos tempo.

Apesar de os efeitos serem os mesmos dos hormônios, ambos não devem ser confundidos, porque os promotores de crescimento são produzidos pela indústria farmacêutica. A questão é que estes produtos podem contribuir para a resistência de bactérias aos antibióticos, o que prejudica a cura de muitas doenças nas pessoas, além de potencializar o surgimento de versões mais fortes delas.

carne de peru benefícios

Além disso, se a carne de peru for consumida com pele, frita ou mergulhada em molhos gordurosos ou queijo, perde-se sua vantagem de ter muito menos gordura que a carne de boi. Para quem quer preservar este benefício, ela deve ser comida sem pele e cozida ou grelhada. E, apesar de ter vitaminas que ajudam a controlar o mau colesterol, tem praticamente a mesma quantidade de colesterol que a carne de boi, com muito menos ferro que esta. Portanto, tanto quanto ela, não deve ser consumida com muita frequência em grandes quantidades.

Em segundo lugar, vem a grande polêmica do peito de peru, alimento muito recomendado por nutricionistas a pacientes com uma dieta mais restrita em gorduras.

Muita gente não sabe, ou não se lembra, que o peito de peru é um embutido, e, como tal, leva muitos colorantes, aromatizantes e conservantes artificiais para tornar sua cor mais atraente, seu odor e gosto mais apetitosos e maior seu tempo de prateleira.

Alguns desses, como o nitrito e o nitrato, produzem substâncias cancerígenas no estômago. Além disso, estes produtos levam grande quantidade de sódio, que faz subir a pressão, sendo um fator para problemas cardiovasculares. Então, o melhor é evitar ou ir diminuindo o consumo.

Receitas com carne de peru

Como preparar a carne de peru moída

Ingredientes:

  • 1kg de carne de peru moída;
  • 2 colheres de óleo ou azeite para fritar.

Modo de preparo:

  • Coloque uma frigideira no fogo médio por pelo menos cinco minutos antes de começar, para que fique bem aquecida;
  • Seque a carne de peru com um papel-toalha. Retirar o excesso da umidade da superfície ajuda a carne a fritar;
  • Acrescente o óleo ou azeite na frigideira;
  • Corte a carne em pedaços e coloque os pedaços todos ao mesmo tempo na frigideira;
  • Certifique-se de deixar espaços entre a carne;
  • Deixe o peru cozinhar. Quando todos os pedaços estiverem na frigideira, deixe-os sem mexer ou agitar a panela;
  • Deixá-los cozinhar por alguns minutos sem mexer ajuda a criar uma casca crocante;
  • Vire os pedaços de peru. Após alguns minutos os pedaços de peru começarão a ficar cozidos;
  • Deixe por mais um minuto e vire-o para fritar do outro lado. Retire do fogo;
  • Quando os pedaços estiverem cozidos, retire da panela e coloque em um prato com papel-toalha para escorrer o óleo. Pronto. O peru moído está agora pronto para ser usado em receitas como molho, lasanhas, macarrão e outras.

Almôndegas de Peru Assadas

Ingredientes:

  • 1kg de carne de peru moída;
  • 1 ovo;
  • Três quartos de xícara de farinha de rosca;
  • Um quarto de xícara de salsa picada;
  • 2 dentes de alho picados;
  • Meia xícara de cebola cortada em cubos;
  • 1 colher e meia de sopa de massa de tomate;
  • 1 colher de chá de sal;
  • 1 colher de chá de pimenta.

Modo de preparo:

  • Pré-aqueça o forno a 250 graus;
  • Misture a carne, os temperos, a cebola, o alho, a massa de tomate, o ovo e a farinha de pão em uma vasilha grande por vários minutos até estarem bem combinados;
  • Coloque um pouco da mistura nas mãos para enrolar como almôndegas;
  • Vá pondo numa assadeira untada. Continue formando as bolinhas até terminar com o resto da carne;
  • Para deixar mais fácil criar bolinhas do mesmo tamanho, use uma colher de sorvete ou uma colher de medida para medir;
  • Use uma forma com beiradas altas para evitar que as almôndegas caiam;
  • Coloque a assadeira no forno e asse por 15-20 minutos, ou até ficarem dourado-escuras;
  • Retire do forno e sirva com molho.